Redes Sociais Facebook Twitter YouTube Google Plus LinkedIn
Cirurgia de Quadril na Terceira Idade:Quebrou porque caiu ou caiu porque quebrou?
Cirurgia do Quadril na Terceira Idade

Cirurgia de Quadril na Terceira Idade:
Quebrou porque caiu ou
caiu porque quebrou?

Nos últimos anos, a expectativa de vida aumentou e a população envelheceu em todo o mundo. Junto com o aumento da expectativa de vida, cresce a preocupação com a saúde e o bem-estar da população idosa.

Em função do processo natural de envelhecimento, que afeta ossos, a agilidade e o equilíbrio, algumas doenças ou lesões podem ser fatais em idosos. Entre os principais problemas, encontra-se a fratura dos quadris.

As fraturas do fêmur proximal (quadril) são lesões traumáticas peculiares à idade avançada. Relacionam-se a problemas posturais e de marcha, quedas e traumas comuns em ambiente doméstico e em média, representam 50% das internações de idosos por trauma em prontos-socorros.

A grande maioria dos casos ocorre em idosos capazes de andar sozinhos e que vivem bem em sociedade.

Devido à grande incidência, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já considera as fraturas do fêmur proximal como problema de saúde pública, em países desenvolvidos e também naqueles em desenvolvimento.

No Brasil, a estimativa é de 100 mil casos de fraturas de quadril ao ano.

Causas das Fraturas no Fêmur na Terceira Idade

As fraturas do fêmur proximal são mais comuns em mulheres idosas.

Muitas vezes, ocorrem em consequência do alto grau de osteoporose que apresentam, sem que tenha acontecido algum trauma.

Isso porque o esqueleto do ser humano acumula massa óssea até a faixa dos 30 anos.
A partir de então, perde-se 0,3 % ao ano. A mulher tem uma perda maior nos 10 primeiros anos pós-menopausa, podendo chegar a 3% ao ano, principalmente na mulher sedentária.

Por isso, estima-se que 50% das mulheres com mais de 75 anos venham a ter alguma fratura osteoporótica. Em homens, esse índice cai para 25%

Tratamento das Fraturas

A fratura do quadril necessita de tratamento cirúrgico para alcançar bons resultados.

Pode ser tratada com fixação interna, com parafusos, pinos, hastes ou placas, ou com a artroplastia (prótese de quadril) parcial ou total.

O tratamento fisioterapêutico e a reabilitação nos pacientes submetidos à cirurgia do quadril devem se iniciar imediatamente após a cirurgia.

A diferença do tratamento em idosos dependerá da qualidade óssea, o que vai interferir na indicação do método de fixação cirúrgica da fratura e nos cuidados pós-operatórios

O tratamento da fratura no quadril é muito parecido para jovens e idosos.

Recuperação Pós-Cirúrgica

A recuperação do procedimento cirúrgico é mais demorada em pessoas mais velhas e isso pode causar problemas graves de saúde.

As fraturas do fêmur proximal são altamente dolorosas, sendo muito difícil caminhar ou mesmo mudar de posição.
Esse tipo de fratura promove uma deformidade local, deixando o membro inferior encurtado e com rotação externa (pé para fora).

É uma urgência que deve contar com a assistência de um especialista para minimizar os riscos de doenças que ocorrem devido à imobilidade, como acúmulo de secreções nos pulmões, pneumonia, distúrbios gastrintestinais,

infecção urinária, diminuição do fluxo de sangue nas veias, que leva à trombose venosa, e até demência.

Prevenção de Acidentes ou Lesões

Há um conjunto de ações que  é necessário adotar para ter uma boa saúde e evitar a lesão:

  • Adequar o ambiente domiciliar, eliminando os perigos que contribuem para a ocorrência de quedas, como tapetes soltos, fios elétricos, escadas e degraus desnecessários;

  • Implantar medidas de segurança, como uma boa iluminação da casa, corrimão dentro do box do banheiro e pisos e tapetes antiderrapantes;

  • Combater a osteoporose, mantendo a boa densidade dos ossos, com medicações, alimentação adequada, exercícios e exposição ao sol;

  • Evitar sedativos, consumo de cafeína, cigarro e álcool, que contribuem para a osteoporose;

  • Tratar os problemas de visão, equilíbrio e perda de consciência, que podem levar às quedas;

  • Fazer caminhadas e exercícios físicos.

  • Prática de exercícios físicos - os exercícios trabalham a musculatura, fortalecendo a região dos quadris, protegendo-a, melhorando a sua biomecânica e absorvendo o impacto.
Sites Profissionais e Hospedagem