Redes Sociais Facebook Twitter YouTube Google Plus LinkedIn
::: UNIORT - Unidade de Ortopedia e Traumatologia :::
Problemas na Coluna

Ortopedistas alertam sobre
aumento de problemas na coluna vertebral
 

O Brasil possui hoje uma população em torno de 15 milhões de idosos, um aumento de 17% na última década. Isso faz com que os problemas na coluna vertebral sejam mais freqüentes nos atendimentos realizados pelos médicos ortopedistas, especializados no assunto.

A probabilidade é grande de que um idoso tenha problemas na coluna vertebral, que normalmente começam a acontecer a partir dos 25 anos, pois se trata de uma cascata degenerativa que pode chegar a deformidades e conseqüentemente com o estreitamento do canal medular.

Os problemas de saúde mais comuns relacionados à coluna vertebral na 3ª idade, estão ligados aos processos degenerativos, ou seja, o desgaste natural do complexo osteo-ligamentar-muscular. Vale lembrar que as lesões tumorais são mais comuns na população idosa quando comparada à população geral, sendo que na coluna vertebral é mais comum ter lesões metastáticas do que um tumor primário.

A população deve estar atenta a alguns sintomas como a perda do equilíbrio, perda de força nos membros inferiores e superiores, dificuldade para andar e na dormência e/ou formigamento dos membros. Ao perceber alguns desses pontos, o paciente deve procurar um especialista para que exames e diagnósticos possam ser feitos, tornando a prevenção eficiente e o tratamento possa ser realizado através de medicamento (anti-inflamatório, analgésico, corticóides e anti-depressivos – por vezes), de exercícios de reabilitação (pilates, rpg, fisioterapia, hidroterapia, yoga), além de atividades físicas (natação, hidroginástica, caminhada e musculação).

“É importante que as pessoas assim que percebam algum incomodo na região da coluna, procurem um médico especializado, para que assim possa ser feito um diagnóstico preciso, para que o tratamento através de medicamentos e também de medidas de reabilitação possam ser receitados e indicados. Muitas vezes a prevenção e o breve diagnóstico fazem com que não sejamos obrigados a encaminhar o paciente para uma cirurgia”, finalizou o médico.

Sites Profissionais e Hospedagem